Google+ Followers

Sunomono - saladinha japonesa de pepino


Sempre gostei dessa saladinha japonesa e resolvi arriscar uma versão simples.
Para a culinária japonesa Sunomono é "comida em vinagre". 


Existem muitas versões, mas a que eu mais gosto é a mais simples que servem como entrada em restaurante japonês.


Ingredientes


1 pepino japonês em lâminas finas (use um fatiador ou uma faca bem amolada)
1/4 xícara de vinagre de arroz (usei de álcool)
1/4 xícara de açúcar
+- meia xícara de água para deixar de  molho o pepino
1/2 colher de sobremesa de sal
pitada de aji no moto


1. Coloque as fatias de pepino de molho com um pouquinho de água e o sal por uns 10 min.


2. Enquanto isso, coloque numa panela e cozinhe, sem ferver, apenas para derreter os ingredientes: o vinagre, açúcar e aji no moto.


3. Escorra o pepino e seque-os num pano de prato.


4. Coloque-os numa vasilha e adicione o molho. 


Pode ficar uns 2 dias na geladeira. 
Se gostar, salpique gengerlim preto. Sirva acompanhando peixes, kani kama, sushis...


Torta de banana com chocolate e café - Chuck e Jamie juntos numa só receita :)



Essa receita maravilhosa de torta me persegue faz um bom tempo.
Estando de férias, decidi testar... tava com água na boca. 




Principalmente porque misturei as duas versões dela: a do Chuck (link para a receita: http://gnt.globo.com/receitas/Torta-inglesa-de-banana-e-doce-de-leite-do-Chuck.shtmle a do Jamie, maravilhosos e perfeitos chefs que estão no topo da minha lista.


Aliás, no canal GNT tem 10 receitas com banana, dentre elas, essa torta.
Veja nesse link:


http://gnt.globo.com/receitas/Receitas-com-banana--do-sorvete-a-fruta-caramelada--veja-dez-opcoes.shtml


Aqui vai a minha versão das duas receitas.


Ingredientes


5 bananas prata bem maduras
1 pacote de biscoito de chocolate, do tipo maizena, sem recheio
100 gr de manteiga sem sal derretida
2 xícaras de chá de açúcar cristal
150 ml de leite
400 gr de chantilly
calda de chocolate com café
raspas de chocolate em barra


1. Incie pela massa básica da torta. Triture o biscoito no multiprocessador. Adicione a manteiga e bata mais um pouco para misturar bem. Forre uma refratária redonda com essa massa. Reserve na geladeira.






2. Prepare o caramelo de banana. Bata 2 bananas picadas com o leite. Reserve. Aqueça uma panela com o açúcar até derreter, cor de caramelo. Coloque com cuidado a banana batida e vá mexendo até dissolver toda a calda que se formou. Despeje essa calda sobre a massa da torta.








3. Pique as 3 bananas restantes em formato diagonal e distribua sobre o creme anterior.






4. Bata o chantilly em creme leve e coloque sobre as bananas.


5. Distribua as raspas de chocolate por cima do chantilly e por último, pingue algumas gotas de calda de chocolate (usei pronta) misturada com café forte (2 colheres de sobremesa de café já coado)


6. Leve para gelar e sirva, recebendo os elogios.























Macarrão com brócolis ao alho e óleo - da ex-Joana-feiticeira


Esse macarrão foi ensinado há muito tempo atrás, num programa de TV, pela Joana Prado - a ex-famosa-feiticeira. 


Hoje, casada com o lutador Vitor Belfort, nem parece aquela moça do programa do Gugu... :))


Mas a receita é muito boa e saborosa. Fiz algumas adaptações. 


Ingredientes


200 gr de macarrão talharim ou parafuso cozido em 1 litro de água com sal e fio de azeite
1/2 maço de brócolis japonês cortado em florzinhas
4 dentes de alho amassadinhos
sal a gosto (mais ou menos meia colher de chá rasa)
2 colheres de sopa de margarina
1 colher de sopa de azeite de oliva
3 colheres de sopa de requeijão cremoso
queijo parmesão ralado grosso


1. Cozinhe as florzinhas de brócolis em banho maria ou numa cuscuzeira. Pode cozinhar em panela com pouca água, mas cuide para não ficar muito mole. Reserve.
Cozinhe o macarrão e reserve.


2. Aqueça numa panela média  a margarina e o azeite, adicione o alho amassado (sem sal), mexa até ficar douradinho, adicione o brócolis, sal e o macarrão já cozido e escorrido. 


3. Mexa bem até ficar bem misturado e adicione por último o requeijão. Sirva quentinho, com queijo ralado por cima.










Batata assada recheada

Tem algo mais simples e gostoso do que uma batata assada bem macia e com recheio quentinho? E queijo derretido???


Essa da foto fiz pro Filipe num dia em que ele tava com muuuuuuuuuuuuuuita fome e não tinha muitas opções... mas tinha batata e um pouco de strogonoff :))








Ingredientes


para uma porção


1 batata grande assada no microondas por 9 min. potência alta (ou no forno convencional por mais ou menos 30 min, até ficar bem macia)


recheio pode ser: mussarela em cubinhos com presunto, atum com requeijão, strogonoff de frango, bacon em cubinhos fritos, frango desfiado misturado com creme de leite...


1. Depois de assar a batata, retire o miolo ainda quente e coloque o recheio de sua preferência.


2. Rale queijo parmesão ou ementhal em cima e leve para derreter o queijo no forno. Sirva quente.


ps. nessa receita, usei um resto de strogonoff de frango e adicionei queijo ralado.




Tava bom né Filipe????



Brownie com sorvete - delícia demais

Antigamente eu não era muito fã de nada com chocolate. Hoje aprecio mais e o brownie com sorvete me conquistou de vez.


Essa receita é bem simples e não leva chocolate derretido. Mas ainda quero testar a de chocolate em barra.






Ingredientes


6 colheres de sopa de margarina sem sal
3/4 de xícara de chocolate em pó
1 1/4 xícara de chá de farinha de trigo
2 xícaras de chá de açúcar
4 ovos
1 pitada de sal
1 colher de chá de baunilha
1 tablete de chocolate meio amargo picado em cubinhos
meia xícara de chá de nozes picadas


1. Bata bem os ovos com o açúcar e junte os demais ingredientes.


2. Despeje numa forma forrada com papel manteiga e leve para assar em forno médio. Ficará pronto quando se formar uma crosta e ao enfiar um palito, saio levemente úmido, por causa do chocolate.


3. Corte em quadradinhos ainda quente e sirva com uma bola de sorvete de creme e calda de chocolate (usei pronta mesmo).
Decore com morango.









Carne de porco com sidra de maçã e molho de café - mais uma do Chuck!

Sempre fico feliz quando vejo o programa do Chuck, no GNT.
Inovador, talentoso e elegante. Simples, e além de tudo isso, super simpático.


Já contei aqui que eu amo carne de porco - de javali também :)


E essa receita me conquistou. O molho de café é delicioso!


Ingredientes


1 kg de carne de porco cortada em pedaços médios (usei barriga, mas pode ser pernil, costelinha e até lombo)


sal e pimenta do reino moída a gosto
3 colheres de sopa de óleo
1 cenoura em rodelas
1 cebola picada
1 talo de salsão
1 tomate picado
1 maçã cortada 
tomilho a gosto
pimenta do reino em grãos
2 xícaras de sidra ou suco de maçã
4 xícaras de caldo de carne 




1. Tempere a carne com sal e pimenta. Reserve.


2. Numa panela funda, que vai ao forno, aqueça o óleo e refogue a carne. Adicione a cenoura, cebola, salsão, tomate, tomilho, pimenta do reino e a maçã. Vá mexendo até caramelizar (5 min).




3. Adicione o caldo de carne e a sidra. Deixe cozinhar uns 5 minutos e cubra com a tampa ou papel alumínio e leve ao forno para acabar de cozinhar (até a carne ficar macia).






















4. Retire do forno. Separe a carne e doure numa frigideira antiaderente com a própria gordura. Reserve.


5. Pegue o caldo do cozimento e coe. Despreze os legumes. Use 2 xícaras do caldo que sobrou e leve para cozinhar até reduzir pela metade.






6. Junte 1 xícara (de cafezinho = 5 ml) de café forte e uma colher (sopa) de mel. Quando engrossar, desligue o fogo, e sirva sobre a carne.















Bolo de cenoura - clássico que vale a pena rever


Confesso que não sou muito fã desse bolo. Mas é que essa receita é tão boa que decidi compartilhar.


Foi cedida pela mãe de uma amiga que não vejo há mto tempo, a Lina. 


Espero que ela apareça :))


e possamos comer bolo juntas.






Ingredientes


4 ovos
2 xícaras de chá de açúcar refinado
2 e meia xícaras de chá de farinha de trigo
1 pitada de sal
3 cenouras grandes picadas
1 colher de sopa de fermento 
1 xícara de chá de óleo


1. Bater no liquidificador até triturar bem as cenouras junto com os ovos e o óleo.


2. Despeje na bacia maior da batedeira e acrescente a farinha, sal e açúcar. Bater até misturar bem.


3. Adicione o fermento e mexa com a colher.


4. Unte uma forma retangular e leve para assar em forno moderado até que, enfiando uma faquinha, ela saia limpa.


5. Depois de pronto, jogue uma calda de chocolate, que pode ser uma receita de brigadeiro mole, acrescido de 1 caixinha de creme de leite após desligar o fogo (ajudará a não ficar muito doce).









Crumble de frutas vermelhas

Essa sobremesa de nome difícil é tão fácil de fazer quanto gostosa.


Já tinha visto muitas receitas, mas nunca havia arriscado. Perdi o receio, fiz e sucesso total.


Servida quentinha com uma bola de sorvete de creme, fica irresistível.
Junta o azedinho da fruta, a farofinha crocante com amêndoas e o geladinho do sorvete.... delícia pura.



Ingredientes

Pode usar qualquer fruta fresca, de preferência cítrica (amora, framboesa, morango, mirtilo, ameixa, nectarina). Pode misturar 3 ou mais, ou uma apenas. Aqui vai minha sugestão, que serve de 10 a 12 pessoas.

1 caixa de morangos *todas picadas
2 pêssegos frescos
2 ameixas frescas
1 caixinha de mirtilo fresco
10 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sobremesa de amido de milho

Para a farofa

8 colheres de sopa de farinha de trigo
12 colheres de sopa de açúcar
10 colheres de margarina sem sal gelada
1 xícara rasa de amêndoas em lascas

1. Coloque todas as frutas picadas numa travessa e adicione açúcar e a maizena. Misture bem.



2. Distribua nos ramequins as porções de frutas (mais ou menos 2 colheres de sopa cheias)

3. Faça a farofa assim: misture bem a farinha, açúcar e margarina com as pontas dos dedos até ficar esfarelado. Junte as amêndoas.

4. Coloque a farofa sobre as frutas. 



5. Leve para assar em um tabuleiro até que comece a ferver as frutas e a farofa fique levemente dourada.

6. Sirva com uma bola de sorvete de creme ou com creme de leite fresco batido em chantily.









Bacalhau à Gomes de Sá - e das amigas reunidas na casa da Jânia's buffett

Sexta-feira da paixão é uma data tradicional para se comer bacalhau.


Aproveitando o gancho, eu acho que seria legal que as pessoas refletissem no verdadeiro sentido dessa data, lembrando que Jesus veio para nos dar a maior alegria: morrer em sacrifício para nos salvar. Sua morte não foi vã, porque Ele ressuscitou!!
Isso é motivo de grande felicidade!!


Na minha família adoramos essa data e geralmente nos reunimos para almoçarmos juntos e nos confraternizar, e pq não, comendo bacalhau???


Essa receita é antiga, mas sempre boa de fazer... Aproveitando que foi nosso menu da confraria das minhas amigas, na casa da JÂNIA, trago a receita para essa data.


Confraria das meninas






Ingredientes


+- 1 kg de bacalhau dessalgado (24 horas na geladeira, de molho em água gelada, que deve ser trocada umas 4 vezes)


Em rodelas:
2 tomates maduros
1 pimentão vermelho
1 pimentão amarelo
2 cebolas
cheiro verde picado
lascas de alho
1 pimenta dedo de moça picada sem as sementes (opcional)
azeitonas pretas
5 batatas em rodelas finas
azeite de oliva quanto baste
1 vidro de leite de coco
1 colher de sobremesa de colorau em pó (conhecido tb como semente de urucum moído ou corante)


1. Comece cortando o bacalhau em pedaços pequenos. Há quem prefira desfiado, eu gosto mais em pequenas postas. Reserve.


2. Numa refratária de vidro grande, inicie coloque as rodelas de cebola, tomate, pimentões, cheiro verde, lascas de alho, pimenta picada, um pouco de azeitona e salpique um pouco do colorau. Acrescente as rodelas de batatas.


3. Adicione o bacalhau e coloque mais temperos (cebola, tomate, cheiro verde, pimenta picada) e regue com bastante azeite de oliva.






4. Coloque o leite de coco, cubra com papel alumínio e leve para assar em forno médio até que o caldo ferva e retire quando as batatas estiverem macias.


Sirva com arroz branco soltinho, que só a Joaquina saber fazer (hehehe), um bom vinho e família reunida.


Ao final trago um texto muito bonito de Calvino sobre a páscoa, se tiver um tempinho, leia.


FELIZ PÁSCOA A TODOS E QUE JESUS SEJA SEMPRE LEMBRADO EM SEUS LARES!!!!




As Riquezas Infinitas de Cristo
 
Autor:  João Calvino (1509-1564)
 
-----

Sem o evangelho

tudo é inútil e vão;

sem o evangelho

não somos cristãos;

sem o evangelho

toda riqueza é pobreza;
toda sabedoria, loucura diante de Deus;
toda força, fraqueza;
e toda a justiça humana jaz sob a condenação de Deus.

Mas pelo conhecimento do evangelho somos feitos

filhos de Deus,
irmãos de Jesus Cristo,
compatriotas dos santos,
cidadãos do Reino do Céu,
herdeiros de Deus com Jesus Cristo, por meio de quem

os pobres são enriquecidos;
os fracos, fortalecidos;
os néscios, feitos sábios;
os pecadores, justificados;
os solitários, confortados;
os duvidosos, assegurados;
e os escravos, libertados.

O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê. Assim, tudo o que poderíamos pensar ou desejar deve ser achado somente neste mesmo Jesus Cristo.

Pois ele foi

vendido para nos comprar de volta;
preso para nos libertar;
condenado para nos absolver.

Ele foi

feito maldição para nossa bênção;
ofertado pelo pecado para nossa justificação;
desfigurado para nos tornar belos;

ele morreu pela nossa vida para que, por seu intermédio,

o furor converta-se em mansidão;
a ira seja apaziguada;
as trevas tornem-se luz;
o temor, reafirmação;
o desprezo seja desprezado;
o débito, cancelado;
o labor, aliviado;
a tristeza convertida em júbilo;
a desdita, em felicidade;
as emboscadas sejam reveladas;
os ataques, atacados;
a violência, rechaçada;
o combate, combatido;
a guerra, guerreada;
a vingança, vingada;
o tormento, atormentado;
o abismo, tragado pelo abismo;
o inferno, trespassado;
a morte, assassinada;
a mortalidade convertida em imortalidade.

Resumindo,

a misericórdia tragou toda a miséria;
e a bondade, toda a infelicidade.

Porque todas essas coisas, que deveriam ser as armas do mal na batalha contra nós, e o aguilhão da morte a nos trespassar, transformam-se em provações que podemos converter em nosso benefício.

Se podemos exultar com o apóstolo, dizendo, Ó inferno, onde está a tua vitória? Ó morte, onde está o teu aguilhão? É porque, pelo Espírito de Cristo prometido aos eleitos, já não somos nós quem vive, mas é Cristo quem vive em nós; e, pelo mesmo Espírito, estamos assentados entre aqueles que estão no céu, de modo que, para nós, o mundo já não conta, mesmo que ainda coexistamos nele; mas em tudo estamos contentados, independentemente de país, lugar, condição, vestimentas, alimento e todas essas coisas.

E, portanto,

somos consolados na tribulação,
nos alegramos no infortúnio,
glorificamos quando vituperados,
temos abundância na pobreza,
somos aquecidos na nudez,
pacientes entre os maus,
vivos na morte.

Eis, em síntese, o que deveríamos buscar em toda a Escritura: conhecer verdadeiramente Jesus Cristo e as riquezas infinitas compreendidas nele, as quais nos são ofertadas nele por Deus, o Pai.

    Fonte: “Preface to Olivétan’s New Testament” em Westminster Library of Christian Classic (Vol. XXIII), Calvin: Commentaries – Westminster John Knox Press, julho/79, pp. diversas.

    Fragmentos do prefácio de Calvino à versão francesa do Novo Testamento (1534) traduzido por Pierre Robert Olivétan.

    Seleção e arranjo: Tiago Canuto Baia

    Tradução: Marcos Vasconcelos
    Recife, 28 de julho de 2009



















Bolo de milho da D. Leni = dia feliz na fazenda Babaçu

Esse bolo delicioso de milho me faz recordar de um fim de semana maravilhoso na sempre inigualável Fazenda Babaçu, da tão querida amiga,(inigualável tb), a Leni.






Ingredientes


1 lata de leite condensado
1 pitada de sal
4 ovos
1 lata de milho em conserva, sem a água
1 colher (sopa) de fermento 
50 g de coco ralado
1 colher (sopa) de margarina


1. Bater no liquidificador o leite condensado, os ovos, margarina, pitada de sal.


2. Adicione o milho e bata mais um pouco.


3. Acrescente o coco e o fermento e bata para misturar. 


4. Leve para assar em forno médio, numa forma de pudim untada e enfarinhada.


Com cafezinho e queijo fica irresistível